O que é a metilisotiazolinona e por que foi banida na UE?

Comentários · 65 Visualizações

Conservantes são utilizados em diversas formulações com a finalidade de evitar o desenvolvimento de microrganismos e, dessa forma, aumentar a durabilidade do produto. Então, por que eles têm sido os vilões?

Os conservantes presentes nas formulações de cosméticos são usados no intuito de inibir o crescimento de microrganismos patogênicos. Dessa forma, os cosméticos teriam uma durabilidade muito menor sem a utilização desses conservantes em sua composição.

A metilisotiazolinona (MIT) é um conservante, que foi muito utilizado como substituto aos parabenos, que também são conservantes. A MIT, em água, possui uma alta solubilidade e espectro de ação, devido a isso é aplicado na formulação, por exemplo, de shampoos, sabonetes líquidos, loções e lenços umedecidos.

Se possui uma aplicação tão ampla, por qual motivo esse conservante foi banido da formulação de produtos não enxaguáveis na União Europeia? A resposta para essa pergunta é simples: Ocorreu um aumento de casos de alergia ligados a metilisotiazolinona. A quantidade de pesquisas que ligavam o termo alergia a metilisotiazolinona teve um crescimento acentuado.

Os conservantes afetam células vivas, o que inclui bactérias, fungos e leveduras. As células humanas têm certas semelhanças com as células dos microrganismos citados anteriormente e, por conta disso, tais conservantes são irritantes para nós, mesmo sendo utilizados em baixas concentrações. Isso acontece porque ocorre a sobreposição de vários produtos na pele. Assim, uma possível alternativa seria os cosméticos multifuncionais.

Referências bibliográficas:

https://cosmeticaemfoco.com.br/artigos/metilisotiazolinona-banida-na-eu/

https://pubmed.ncbi.nlm.nih.gov/?term=methylisothiazolinone+allergy

Comentários